Posts Tagged ‘humor’

h1

Disney’s Desperate Housewives

septembre 26, 2009

I don’t know why it gives me so much pleasure to find these Disney Princesses ironic stories… Donnow, they always make me laugh.

I found this comic stripe on Desinpensavel, a blog in Portugese and English for some posts, that I’ve been recently reading.

For those who forgot, there was another post about Disney Princesses’ sad ends here.

Eu não sei porque, mas sempre achei um barato, essas derisões em torno das historias das princesas da Disney. Essa tirinha, eu achei no blog Desinpensavel, que descobri recentemente. Pra quem esqueceu, tinha outro post engraçadinho sobre o destino dessas princesas aqui.

Publicités
h1

Sequelas de uma nova vida a dois

mai 4, 2009

Gente, tudo bem que ninguém disse que seria fácil, mas também não disse que o mais difícil seriam ver coisinhas tão irrelevantes tornarem-se gigantescas!
Preciso começar esse novo capítulo da minha vida (e do bloooeehhgg) com algumas explicaçõesinhas preliminares: a primeira é que meu namô é um fofo, adoro ele de paixão, e o fato de eu soltar a fera por aqui é só… digamos… « terapia ». Outra coisa importante a ressaltar, vocês logo entenderão, é que o cara em questão não entende português (mwahh hhaa haa! 😉 ), então se prepara que isso aqui não tem censura, soyons fous!

Tudo começou quando,  no fim do ano passado (ano que eu digo é ano letivo, o que vem a ser julho: vai pegando) nós conversamos seriamente sobre o que iríamos fazer das nossas vidas, fim de diploma (o primeiro e único pra mim, o segundo dele), nós dois teríamos de achar emprego e sair de Stuttgart. Papo vai, papo vem, ficou combinado assim: acabando o diploma dele (março), ele ficaria no meu apê em Bordeaux até acharmos outro maior em Paris pro ano que vem (é, ano q vem quer dizer Setembro: acompanha aí, pô!). Conclusão: faz um mês que eu venho esperando a vinda dele « semana que vem ».

O bichinho chegou, e eu já noiava: não posso deixá-lo sem espaço aqui em casa (mesmo se a parada é um ovo). Não seria meu apê, mas nosso apê: comprei armário novo (tem foto aqui no blog do meu closet LOTADO), juntei as tralhas, fiz espaço, lavei toalhas, tal. Ainda bem, acabou dando tudo certo, tá fofinho.

Agora, olha essas pérolas e me diga se é normal:

-1- dobrar toalha molhada depois do banho? « Ah, quis fazer direito e deixar arrumadinho! »
-2- se preparar pra ir malhar sem passar desodorante porque « eu vou suar de todo jeito » (???)
pera… o objetivo do desodorante não é justamente amenisar situações assim? Acho que perdi um capítulo… « Ah, fala sério, vou correr, não vou a um desfile de moda! » AHHHHH!!!!!
-3-
sair pra comprar papel higiênico e voltar com papel toalha. « Ah, errei? Pega nada! »
-4-vamos a feira orgânica? vamos. Então vai, coloca uma camiseta e bora. Camiseta? Não, eu vou colocar camisa porque gosto de me arrumar de domingo (até aí, fine by me!). Então saimos, a cesta de palha, eu, e ele de camisa… e havaianas… La classe… Porque você fez que fez que quis se arrumar, pra sair de havaianas? « Você não entende o meu estilo… » Sem comentários.

Eu passei da fase « é super fofinho » a « cê tá me tirando, né!? ». Tô viajando? E como tem jeito « certo » de falar as coisas, pra não ter de ouvir « parece minha mãe », fico eu aqui, lixando a bunda com papel toalha… :/

image-1

h1

Valores femininos totalmente errados.

mars 11, 2009

Ou Marie, o homem.


Sabe aquelas revistas babacas que brincam de diagnosticar comportamentos típicos femininos pra tentar conseguir popularidade entre um número maior possível de leitoras? Essas que também costumam rotular comportaments masculinos em grandes categorias, pra tentar provocar reaçoes idiotas como: « o lá de casa é assim » ou « eu quero um desse jeito »? Sempre achei retardado. Até porquê, sempre fui « o homem », mas revistas femininas. Aquele que não liga no dia seguinte, aquele que esquece datas e aniversários. Aquele que prefere programinha com os amigos ao tête-à-tête a luz de velas. Sou eu. E sou mulher.

So aquele que viaja um mês com uma malinha só. Sou aquele que conta a aventura da véspera à melhor amiga, e não consigo acreditar que alguma mulher seja falsa o suficiente pra condenar uma atitude que ela mesmo faz. Sou aquele que dá número de telefone falso quando o cara tá mais enchendo o saco que agradando.  Sou o cafa. Sou aquele que gosta de sexo pelo prazer do sexo. Sou essa personagem masculina que a mídia bobinha tenta te fazer repulsar, cara leitora. Sorte sua que eu sou mulher.

Acho mais interessante as revistas masculinas. Talvez porque nossos colegas homens-de-fato sejam um tiquinho mais exigentes quanto aos seus conteúdos. Não fico irritada que meu namorado goste de revista de mulher pelada. Olho revista de mulher pelada (provavelmente não pelos mesmos motivos, mas sabe como é, né… « comparo » 😉 ). Quando vejo uma mulher bonitona na rua, geralmente sou eu que comento: essa daí você acha bonita? Como não!? Nossa, como você é exigente: a menina é linda!

E mais: eu não só sou a personagem do « homem » da sua revistinha de mulher desocupada, mas ainda não entendo a mulher com a qual ela comunica! Existe mesmo, essa de ficar constrangida, ao acabar um namoro, por perguntarem se está solteira? Existe mesmo essa de ficar pra baixo porque todas suas amigas estão namorando e você não? E de ter vergonha de dizer em voz alta que não é casada? Qual é?? Acho que eu vivo num mundo muito paralelo!E daí que o cara não ligou!? E daí que você não gozou de primeira? E daí que você tá pra lá dos 30 e ainda não tem anel no dedo? Muuuuuiito paralelo…

Ontem assisti ao filme « He’s Not That Into You », que, pessoalmente, achei bem legal, na medida do possível (assistir versões filmadas das telas do cinema é uma heresia que não dá uma noção de vários aspectos do filme. Mas que se dane. A noite é minha, a solidão é minha, a pipoca é minha e eu quis assistir a primeira coisa que passou na frente. Anyway.) No filme, a ex-Friends Jennifer Annisto incarna uma mulher humilhaaaada pela sua situação de recém-solteira. Hum… alo? Legendas, please? So what? E hoje achei um post comiquíssimo sobre uma menina que comprou um pó de maquillagem com defeito: abriu e se deu com pó pelo banheiro inteiro. (Nossa, que barbaridade, maquillagem novinha! Você não entende, snif, yadda yadda). Juro pra vocês que num dos comentários do post tinha uma amiga-toma-dores dizendo que sentia muito pela outra, e que se isos tivesse acontecido com ela, seria como perder um filho (!!!) Alo???? Legendas de novo???

Podem achar que eu sou infeliz, que eu que não sei a beleza do « amor verdadeiro », que sou lésbica ou que ando com homens demais. Nada disso é verdade (até porque, o que é « homem demais » ;)?), mas que essa síndrome Sex-and-the-City está indo waaay too far… isso tá!

Quando ser mulher não for mais sinônimo de futilidade, eu volto a usar a camisa do time.

h1

Piadinha, pra terminar o dia?

mars 11, 2009

Manoel entra em um bar, abraçado a duas mulheronas maravilhosas.
Aproxima-se do balcão e pede ao garçom:
– Uma coca-cola, por favor.
O garçom pergunta ao Manoel:
– Família ?
Ao que ele responde:
– Não, são putas mesmo… mas estão morrendo de sede.

Essa vai pra Ana 😉

h1

(Mais um) meme

mars 5, 2009
Meme passado por Marivone do Uma Fábula Sobre a Vaidade

Putz.. três coisas que eu adoro, três coisas que detesto. Ha-ha.

Acho uma piada, essas coisas, pois au invés de citar três DENTRE todas as coisas que eu gosto (e das que detesto), fica a pressão de citar AS 3 QUE MAIS GOSTO (e as que mais detesto). Depois pensando, que imbecil, isso. Não tem 3 coisas que eu mais adoro. Até porque, entre dormir, minha irmã, receber massagem, rir até doer a barriga, balas Haribo, apertar a parte mole do braço da minha avó, morder pacotinho de açúcar e arrancar cola dos dedos, acho que fica difícil hierarquisar sem um critério comum, né… (tá, minha irmã passa acima de todas as coisas que eu mais adoro nesse mundo, but I guess that’s not the point. And I also guess no one gives a damn.)

Essa semana mesmo tive que responder um questionário assim para uma pré-seleção de emprego. Engraçado, né? As perguntas eram:

3 arquitetos

2 designers

2 artistas plásticos

2 músicos

Achei divertido, na hora, o jeito de selecionar (bem melhor que aquela carta de motivação super puxa saco e fake). Anyway… voltando ao meme, decidi que vou levar a coisa assim mesmo, sem pressão (pra que, minha gente?), sem pensar que minhas respostas são « espelho » do que eu sou/valo/penso/vai se foder.

1a coisa que eu adoro: enfiar a mão num saco de isopor em bolinhas soltas.

Nivel de prazer: Orgásmico.

Nivel de prazer: Orgásmico.

Deve ser a sensação mais legal que experimentei até hoje

2a coisa que eu adoro: colocar a cara na saída de ar quente do meu aquecedor

Eu chamo meu aquecedor de Rio-de-Jameiro. Ele é um aquecedorzinho a gaz, bastante potente, até. (tive de mudar minha cama de perto dele ao ter minha nádega queimada um dia em que fui esticar os lençóis) E quando faz muito muito frio, deixo o ar quente me lembrar que já vivi dias naturalmente assim.

3a coisa que eu adoro: sonhar com meus pais

É raro, mas me sinto realmente sortuda quando isso acontece.

1a coisa que eu detesto: perder um ônibus que ACABA de partir, a 1m de mim

Acho que isso é, de fato, A coisa que eu mais detesto. Tem muitos posts sobre minha raiva de meios de transporte em comum nesse blog. Mas a eterna lei-de-Mary (muito mais tiro-e-queda que a do meu amigo Murphy, só que aplicada aos ônibus) sempre insiste em voltar: quando eu estou uns segundos atrasada para o horário do bus, o maldito chaga pontualmente (ou pior: adiantado). Mas quando eu estou uns segundos adiantada, ou resolvo esperar o bus que partiu sem mim, a m*** do busão seguinte chega atrasada(íssima).

2a coisa que eu detesto: arrumar a mala na volta da viagem.

Realmente acho um saco. Deve ser por isso que geralmente, a bichinha fica uma boa semana plantada e graúda na entrada do meu apê. Eu passo por cima, contorno, desloco se estiver no caminho, mas não arrumo. Até começar a dar falta no que está dentro.

Nível de mal humor: chute na canela

3a coisa que eu detesto: perder minhas coisas na minha própria bagunça.

Tá, meio óbvio, não tem ninguém que goste, mas comigo vem acontecendo bem frequentemente, até que eu dei AQUELA arrumada geral.. e mesmo assim não achei umas coisas que tenho certeza que está em casa. Maldito Saci.

Ache um clip azul

Ache um clip azul

Voilà. Ah, ficou curioso para saber as minhas respostas para a pré-seleção de emprego?

Read the rest of this entry ?

h1

Uma que deveria ser piada

février 17, 2009

Um prefeito queria construir uma grande ponte e chamou três empreiteiros:

um japonês, um americano e um brasileiro…

– Faço por US$ 3 milhões – disse o japonês:
– Um pela mão-de-obra.
– Um pelo material.
– E um para meu lucro.

– Faço por US$ 6 milhões – propôs o americano:
– Dois pela mão-de-obra.
– Dois pelo material.
– E dois para mim… mas o serviço é de primeira!

– Faço por US$ 9 milhões – disse o brasileiro.
– Nove paus? Espantou-se o prefeito. Demais! Por quê?
– Três para mim.
– Três para você.
– E três para o japonês fazer a obra.
– Negócio fechado! Respondeu o prefeito.

Brasil, um país de todos.

h1

O brasileiro e sua imagem na terra do ora-pois

novembre 24, 2008

Ainda não consegui definir o mensagem vinculada a este vídeo… Alguém?