h1

Não sou chegada em coisas fofas

juillet 14, 2009

Ta bom, não estou falando de bebês nem de filhotinhos (se bem que filhotinhos podem ser fofinhos, mas pra mim, 5min já tá bom). Estou falando de objetos de casa, úteis ou inúteis, que costumam ganhar espaço nos lares brasileiros porque são fofos. « Uma graça », até. Bárbaro. Um mimo (nossa, um mimo é foda).

Não sei até que ponto minha insensibilidade lendária tem a ver nessa questão, mas tem umas coisas que não dá. Crochet (crochê?) é uma delas. Ô coisa brega. Principalmente aquele de linha, com grandes áreas opacas, que a galera aqui no Brasil usa para assasinar o look de mesas e bancadas, ou ainda expor mal gosto já na porta de entrada, pra todo mundo ver.
Eu falo isso porque eu tenho uma peculiaridade (se diz, isso?) pra contar pra vocês. É dessas que dá até vergonha, mas já que vocês não sabem quem eu sou, que se dane, né? O fato é que eu adoro fazer ponto cruz. Acho terapêutico. Não digo bonito, mas terapêutico. Sempre que venho ao Brasil no inverno, acabo bordando uma coisa ou outra, que deixo jogada ao vento pra quem quiser quando eu vou embora. Dessa vez, já que tenho um mês e meio pela frente, pensei que era o momento de inaugurar uma pecinha.
Até quis escolher cautelosamente, já que acabei de me mudar com o namô e o apê é desses branquinhos novos-em-folha que pedem muito empenho para não ter cara de casa de revista. No caso, levaria pra França no final. Daí já começa: dê uma olhada nessa revista: tem cada coisa bárbara! (em francês, barbare quer dizer medonho de feio. Acho que é o sentido mais adaptado nesse caso).
Sabe aquelas « rodas de mesa » com linha que fica mudando de cor? Não? Imagina aí um pedaço de pano corroído por ácido, e ainda derramado na água sanitária, num suco de uva ou numa poça de lama pra deixar várias manchinhas. Nem vem que você sabe do que eu tô falando.

Agora outra: fuxico. Que diabos, esse fuxico? Um dia já vi um exemplo que conseguiu não ficar cafona. Mas não sei se eu estava acordada de verdade.

Pra mim renda pode ser bonita sim: as de bilro ou as francesas de Lyon dão um show a parte. Mas daí, juro que você não olha e pensa « que fofo ». Você pensa no mínimo « que lindo » e já sai de fininho de medo que o olhar as estrague. Fofo é apelido para algo cafona que levou muito trabalho pra ser feito. Tô fora.

Se eu terminar de bordar alguma coisa de fato, tentarei colocar aqui. Mas para os amantes enrustidos de artesanato barato, já aviso que não vai ter ursinho, joguinho de chá com chícaras, ou nada dessa liga. I’m so sorry.

7 commentaires

  1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Eu já passei por um super aperto nessas histórias de ponto de cruz, crochê e não sei o quê… Fico rezando para o autor da obra não me perguntar o que acho!!!!!!!!!

    Eu também não gosto. Mas… Nem me arrisco nessa terapia sua. Acho brega e pronto. Aqui em casa tem umas « passadeiras » (que ficam sobre a mesa da sala), mas, sempre que minha mãe viaja eu tiro.

    Na minha casa pode ter certeza de que não vai ter.

    bjocas😉


  2. Nossa, lembrei até de outra pra competir no festival dos mais bregas: pano de prato pintado a mão. Eu também espero que as pessoas que costumam presentear a família inteira desses negócios não estejam lendo🙂 . Sim, porque não sei por aí, mas aqui é coisa de família: a tia tal pinta pano de prato, a outra borda chinelo, a outra faz cortina de fuxico. Traição de quem se aprovisionar em outro lugar! kkkkk


  3. TODOS OS PANOS DAQUI SÃO PINTADOS A MÃO! hauhauhuahuahuahauhau Inclusive, alguns têm bordado em uma das pontas! huahauhauhauhau
    😉

    P.S: e… Eu odeio, né? Mas, a casa não é minha….


  4. Também detesto pano de prato pintado,
    mas minha assistente faz bico de crochet, nos panos de prato que eu compro….rsrsrs..
    é quase cafoninha mas eu gosto….
    A final ser brega também é in…
    Também não sou fã desses artezanatos que vivemos ganhando no Natal, tipo chinelinho com bordado, paninho com ponto cruz..e etc…
    Eu « gentilmente » dou sumiço em tudo, graças a deus ninguem nunca me perguntou – cadê aquele paninho que eu te dei?…rsrsrsrs


  5. Queria te fazer uma pergunta..já vi posts seus que estão em 2 linguas ..como vc faz isso…?
    Queria por meu blog em português e ingles e não sei como fazer automatico…
    Vc sabe?


  6. Eu, como sempre estampei em todos os frontes que vai demorar até casar, nunca ganhei enchoval. Mas acho que se ganhasse uma ou outra pecinha cafona, ia ficar sem jeito de jogar fora… Mas daí a usar na cozinha já é outro papo…
    Aliás, taí uma utilidade: eu uso muito paninho pra enxugar pincel, quando eu invento de pintar…😛


  7. Olha, eu diria que Google Translate é a solução mais fácil, mas como eu sou uma pessoa do bem, não vou recomendar a você que faça isso. Porque é mico na certa (faz um teste, e vc vai ver a merda que dá…). Esses posts bilingues, vc já deve ter reparado, são muito raros, porque eu escrevo tudo eu mesma nas outras línguas. EU adapto o tom de linguagem, as expressões, porque não se fala do mesmo jeito em português e em francês, por exemplo. Por sinal, se ler as diferentes versões, verá que não está excrito exatamente a mesma coisa. Uma vez menti comentei que começaria a fazer mais posts bilingues, mas enche muito o saco! Se realmente for caso de vida ou morte fazer, tem um site francês que chama NouvelObs que tem tradutor e que é menos queima-filme, porque ele erra bem menos. o site é: http://reverso.nouvelobs.com/textonly/default.asp mas não sei se ele « sabe » português…



Laisser un commentaire

Entrez vos coordonnées ci-dessous ou cliquez sur une icône pour vous connecter:

Logo WordPress.com

Vous commentez à l'aide de votre compte WordPress.com. Déconnexion / Changer )

Image Twitter

Vous commentez à l'aide de votre compte Twitter. Déconnexion / Changer )

Photo Facebook

Vous commentez à l'aide de votre compte Facebook. Déconnexion / Changer )

Photo Google+

Vous commentez à l'aide de votre compte Google+. Déconnexion / Changer )

Connexion à %s

%d blogueurs aiment cette page :